Cuidados Terceira Idade

Saúde dos idosos: cuidados essenciais

Somente no Brasil, 208 milhões de pessoas compõem a chamada terceira idade. A informação, publicada pelo Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE) reforça uma realidade: investir nos cuidados com a população idosa.

Em um mundo cada vez mais agitado, serviços como a  Creche para idosos são uma opção cada vez mais comum para apoiar a família nesta tarefa.

Também conhecidas como centros dia ou centros de convivência, esses espaços oferecem ao idoso não só serviços de saúde, mas sim diversas atividades ocupacionais e que despertam a convivência.

Aliás, é importante destacar que pensar em saúde é um conceito que envolve muitas coisas que vão além que de check-ups e exames de rotina.

Neste cenário, não importa se o ambiente é uma Creche de idosos, um lar geriátrico ou um espaço de convivência, bem-estar, saúde e interação social precisam andar juntas.

Se você tem um familiar que está na terceira idade, é um cuidador de idosos e deseja saber mais sobre cuidados importantes nesta fase da vida, esse post pode te ajudar!

Cuidados de rotina e hábitos saudáveis

Envelhecer com saúde é um desafio. Isso porque tudo o que as pessoas viveram e tiveram de hábitos durante a vida pode refletir no corpo, em doenças ou na vulnerabilidade desta fase.

No entanto, alguns cuidados de rotina e hábitos saudáveis podem (e devem) ser desenvolvidos ainda nesta fase. O acompanhamento com profissionais da área de geriatria é uma forma de entender melhor essa fase e todos os cuidados necessários.

Investir em hábitos saudáveis como a prática de exercícios físicos, a participação de grupos da terceira idade que praticam algum tipo de atividade e uma alimentação adequada também são formas de cuidado.

Inclusive, no Brasil, o Estatuto do Idoso foi criado, justamente, para garantir que esse grupo tenha acesso a direitos, cuidados e uma rede de assistência.

Por isso, além do apoio de um geriatra ou de Creche de idosos, são cuidados e direitos indispensáveis para a terceira idade:

  • Ter acesso à saúde e a rede de serviços sociais locais;

  • Ter Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa (orientação familiares/ análise médica);

  • Contar com o acesso à atividades culturais, esportivas e de lazer;

  • Ter auxílio jurídico de forma acessível;

  • Contar com espaços de prioridade (na fila do mercado/shopping, nos bancos)

Há uma série de complexidades e situações para a decisão de quais tipos de cuidado os idosos precisam.

Isso pode acontecer dentro da própria casa, no entanto, famílias com uma rotina um pouco mais agitada encontram no lar de idosos um solução.

Lar ou creche para idosos? Entenda a diferença!

Apesar do termo creche sugerir um ambiente infantil, quando se trata do cuidado de idosos esse espaço se destaca pela interação social e por atividades recreativas. Não é à toa que espaços que misturam convivência e saúde como Creche para idosos estão se destacando neste contexto.

A ideia de uma creche é diferente de um asilo tradicional por, justamente, oferecer um atendimento humanizado e personalizado. Existem creches que acolhem a pessoa idosa apenas no turno que a família precisa de ajuda. Assim como existem opções integrais.

Independente do caso são opções que se destacam dos lares tradicionais pelo incentivo à socialização e a convivência. Aliás, apostar em estratégias que quebram a solidão nesta idade é algo que traz muitos benefícios para a saúde dos idosos, segundo pesquisadores.

lar de idosos também é um espaço de cuidado de saúde, terapia e convívio. No entanto, diferente de uma creche ou um day care para idosos, essa opção é destinada às pessoas que precisam de cuidados mais intensos, tem tempo integral.

Caso uma dessas alternativas seja necessária para seu familiar, é importante analisar alguns critérios antes da escolha de um ambiente. Independente das diferenças, é essencial que o hóspede se sinta acolhido, por isso é importante avaliar  coisas como:

  • Formação e experiência da equipe de geriatria;

  • Qualidade das instalações do espaço;

  • Atividades oferecidas aos idosos;

  • Organização de questões alimentares, higiênicas e de saúde do espaço;

Exames de rotina e outros cuidados de saúde

Assim como uma criança tem uma carteirinha de saúde, existe a recomendação de  uma caderneta especial para a população idosa. Nesta fase é comum que muitas pessoas busquem planos de saúde e coberturas mais amplas nas formas de atendimento.

Contudo, independente do idoso ser atendido pela rede do Sistema Único de Saúde (SUS) ou por um convênio, há alguns exames que são solicitados, geralmente nesta fase.

Tomografia com sedação por exemplo, é feita a partir de um equipamento que faz um diagnóstico tridimensional de imagem. Esse exame foi e é aprimorado com o passar dos anos e pode ser feito em diferentes áreas com diversas finalidades.

A sedação em uma tomografia de cranio ou uma tomografia feita com contraste (nessa opção, uma substância chamada iodo é injetada no sangue) acaba sendo comum.

Um dos motivos é a redução total de mobilidade durante o período que o paciente faz o exame (não se mexer é importante para não alterar as imagens). Quando a solicitação da tomografia de cranio é feita, o objetivo é identificar doenças e alterações neurológicas como:

  • Doença de Alzheimer;

  • Doença de Parkinson;

  • Acidente vascular cerebral (AVC);

  • Aneurisma cerebral;

  • Meningite

Quando esses exames são realizados com o contraste – a substância é injetada na pessoa, com uma série de orientações e testes médicos -, o cuidado com os idosos é ainda maior.

Neste cenário, é importante que os profissionais garantam a segurança física do paciente. Além de atuação em conjunto com outras estratégias para que o potencial de uma tomografia computadorizada alcance as pessoas, é preciso que os médicos/demais profissionais reflitam a situação atual.

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *