Alimentação Curiosidades

Dicas de como melhorar a alimentação

Embora muitas pessoas não saibam ou não acreditem, para se ter uma alimentação verdadeiramente saudável é preciso conhecer intimamente os benefícios de cada tipo de alimentos e a combinação entre eles que melhor favorece sua necessidade nutritiva.

Esses conhecimentos são do domínio de profissionais da nutrição e da nutrologia, de forma que seguir uma dieta saudável é quase impossível sem seu acompanhamento e sua análise.

Para conhecer mais sobre esse tema continue a leitura desse material. No artigo a seguir,  acompanhe a definição de algumas expressões que você certamente já ouviu e não sabe ainda o que quer dizer.

Além disso, veja como os grupos alimentares são compostos e como eles podem contribuir para diferentes necessidades do seu organismo.

Diversidade de alimentos

Cada alimento tem sua respectiva lista de funções e nutrientes, de modo que vários grupos podem ser formados conforme a similaridade entre seus componentes, com relação aos efeitos no organismo e aos benefícios fornecidos.

Por meio da categorização dessas semelhanças surgiu a piramide alimentar, um gráfico preciso que mostra a sistematização de alimentos conforme suas características.

Alguns alimentos são verdadeiramente essenciais para a nossa saúde e, por isso, precisam ser apresentados conforme os graus de necessidade e o que eles realizam no organismo, ajudando um profissional da nutrição ou da nutrologia a estabelecer a melhor dieta para cada tipo de pessoa.

Para quem busca mais longevidade e uma vida mais fitness, os grupos destacados na pirâmide podem ajudar bastante, sempre conforme as recomendações médicas ou do nutricionista.

Grupos

No grupo 1, a chamada base da pirâmide, é composta pelos carboidratos, que fornecem, após serem consumidos e convertidos em açúcar, energia suficiente para as diferentes demandas do corpo.

Existe também o tipo integral, que deve ser consumido por quem busca perda de calorias, já que a presença de fibras e minerais na composição dificultam a absorção do carboidrato “puro”. Entre os exemplos mais comuns, temos o arroz, o pão e a batata.

Já no segundo grupo, das verduras e dos legumes, as funções mais importantes são controlar o corpo e torná-lo funcionalmente saudável. Dessa forma, é composto por fibras, vitaminas e minerais diversos e pode ser representado por alimentos como brócolis, couve e abobrinha.

O terceiro grupo, por sua vez, é formado pelas frutas, que também fornecem vitaminas, minerais e fibras, mas de outro tipo. Esse grupo, ainda, proporciona a frutose, elemento importante para o organismo quando consumida na quantidade correta.

Abacaxis, cajus e acerolas fazem parte desse último grupo.

Os demais grupos apresentam outros tipos de alimento. Ao todo, são eles:

  • Grupo 1: Carboidratos;
  • Grupo 2: Verduras e legumes;
  • Grupo 3: Frutas;
  • Grupo 4: Leites e derivados;
  • Grupo 5: Carnes e ovos;
  • Grupo 6: Leguminosas e oleaginosas;
  • Grupo 7: Óleos e gorduras;
  • Grupo 8: Açúcares e doces.

Estes grupos se dividem em energéticos, reguladores, construtores e energéticos extra, conforme a função de cada alimentos no organismo e sua importância vital.

Nutrientes

O nutrientes são, certamente as substâncias mais importantes para profissionais como nutricionistas e nutrólogos, a começar pelos nomes. Isso porque eles são a fonte vital de energia para o funcionamento saudável do corpo humano. Tecnicamente, porém, eles podem ser divididos em dois grupos.

Os macronutrientes são exemplificados pelo carboidrato, pela gordura e pela proteína. O primeiro é fonte de energia para funções primordiais e também para tarefas mais árduas, como a realização de atividades físicas, e sua ingestão constante pode resultar em um ganho considerável de calorias.

Já a gordura pode ser tanto animal quanto vegetal, com função de reserva energética, armazenamento e o transporte de vitaminas.

As proteinas, por fim, também podem ser de origem animal ou vegetal e contribuem para a formação dos tecidos e para integrar reações metabólicas diversas. Por isso, elas são consumidas para quem quer obter maior ganho da musculatura.

Já o outro grupo de nutrientes, os micronutrientes, são as vitaminas e os minerais dos quais o corpo necessita para sobreviver, tais como os grupos de vitamina B, por exemplo, ou o ferro, o cálcio e o fósforo. O magnésio também se destaca por suas mais de 400 funções no nosso organismo.

O mais importante é combinar uma alimentação saudavel com a prática adequada de atividades físicas e, claro, estar sempre acompanhado de uma opinião profissional ou uma recomendação médica, evitando problemas de saúde que podem ser graves.

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *