equipamentos
Equipamentos

Conheça alguns tipos de equipamentos hospitalares

Ao passo que a tecnologia avança, os equipamentos hospitalares estão evoluindo cada dia mais, e isso acontece graça aos investimentos e aos avanços da pesquisa médica ao redor do mundo.

De maneira geral, os equipamentos hospitalares servem para diversos fins, como médicos, odontológicos, laboratoriais ou também fisioterápicos, e servem para realização de diagnósticos e realização de procedimentos como:
  • Reabilitação;
  • Terapia;
  • Embelezamento;
  • Estética ou monitoração de seres humanos.

Para que os equipamentos hospitalares funcionem de forma adequada e atendam a normas de qualidade, é preciso que se siga toda a legislação feita pela ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária, que lida com a regulamentação desses equipamentos.

Essa instituição ajuda a enquadrar o uso desses equipamentos em produtos para a saúde, materiais de uso em saúde ou então produtos de diagnóstico de uso in vitro.

Os equipamentos de saúde costumam ser relacionados sempre a equipamentos de diagnóstico, por exemplo, ultrassom, eletrocardiograma ou também tomografia, porém, os equipamentos hospitalares envolvem outros tipos como cadeira de rodas, mesas cirúrgicas, camas hospitalares, e assim por diante.

Classificação dos equipamentos pela ANVISA

A ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária propõe uma classificação para os equipamentos hospitalares, essa classificação está sempre de acordo com o grau de risco que o uso do equipamento pode causar.

Assim, um equipamento que usa gerador de radiofrequência tem maior risco que o uso de um esteoscópio, por exemplo.

As cinco classes de equipamentos da ANVISA são:

  • Classe I – baixo risco;
  • Classe II – médio risco;
  • Classe III – alto risco;
  • Classe IV – máximo risco.

Cada classe possui uma série de regras para o devido enquadramento. São cerca de 18 regras, sendo cada uma aplicada a um determinado equipamento, assim, há regras para equipamentos invasivos, de uso cirúrgico, como no uso em rinoplastia, e outros.

Tipos de equipamentos hospitalares

Como vimos até aqui, existem diversos equipamentos na área médica. Confira alguns dos principais a seguir.

1. Berço aquecido

É usado de forma ampla em hospitais-maternidades, sua função é ajudar a manter a temperatura corporal de bebês recém-nascidos. Além disso, o berço aquecido permite que alguns procedimentos de higienização sejam feitos de forma mais adequada.

2. Desfribiladores e cardioversores

Esses equipamentos são aparelhos eletrônicos portáteis, e são usados para aplicação de pulsos elétricos grandes ou pequenos na musculatura cardíaca, ajudando na reversão de arritmias e fibrilações, que nada mais são que alterações na frequência do coração.

3. Tampão nasal

tampão nasal é um equipamento hospitalar usado em rinoplastia, principalmente, após a realização de procedimentos desse tipo. O objetivo dele é controlar os sangramentos nasais de maneira rápida e eficiente.

O tampão nasal é um item básico de absorção de fluidos que permite absorver uma quantidade de líquidos 6 vezes maior que o seu tamanho.

Esse item expande de maneira suave – com a pressão da mucosa nasal – por pouco tempo depois de ser aplicado.

4. Eletrocardiógrafo

É um aparelho usado para o diagnóstico de problemas cardíacos no procedimento chamado eletrocardiograma. Assim, o aparelho coleta informações cardíacas e registra todas elas por meio de um traçado.

5. Monitor holter

É um dispositivo portátil e também leve e que estende os registros do exame do eletrocardiograma, fazendo a monitoração da atividade elétrica do coração por 24 horas ou mais, dependendo do quadro do paciente.

6. Tomógrafo

É um aparelho que ajuda na tomografia computadorizada, que permite permite uma criação digital por meio do computador.

Para o registro das imagens, esse equipamento usa a emissão de radiações. Ele possui um tubo que gira em torno da estrutura que será examinada.

Infusões hospitalares

As infusões são importantes procedimentos que visam à administração de fluidos, nutrientes e medicamentos pela veia, por meio de agulhas. Nos hospitais, para realizar esses procedimentos existe um equipo de infusão.

Esses equipos garantem que medicamentos sejam administrados em pacientes que não consigam tomar remédio via oral ou que precisem de uma dose direta na corrente sanguínea.

Existem diversos tipos de infusão por exemplo:

  • Infusão em bolus;
  • Infusão rápida;
  • Infusão lenta;
  • Infusão contínua;
  • Infusão intermitente.

Cada opção de infusão dependerá da autorização do médico. Em alguns casos, como a sinusite atacada, não são usadas infusões para melhorar os efeitos da doença.

Dessa maneira, existem muitos equipamentos hospitalares que garantem que os procedimentos sejam adequados e corretos.

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *