Cuidados Laboratório

Como organizar o setor de compras hospitalar?

O bom funcionamento de um hospital depende de muitos fatores, desde um excelente atendimento da recepção, até o preciso diagnóstico do médico.

Mas deve-se entender que o setor de compras hospitalar também tem um papel fundamental, para que todo o processo corra bem com os pacientes.

Médicos e enfermeiros necessitam de equipamentos hospitalares, insumos, acessórios como as seringas, os frascos e potes e principalmente de medicamentos.

Para alcançarmos um setor de compras hospitalar eficiente, é necessário levar em consideração alguns pontos e planos de ação diários, que iremos listar ao longo deste texto.

A primeira etapa consiste em melhorar o desempenho desse setor

Até esse ponto compreendemos que o setor de compras influi em todo o desempenho de um hospital, UBS e entre outras unidades de saúde.

O mau planejamento desse setor, também traz impactos severos no setor financeiro, por isso é necessário que os envolvidos tenham total responsabilidade ao efetuar as aquisições.

Além dos valores a serem pesquisados, é importante estar atento com as melhores soluções que possam otimizar significativamente a produtividade de cada setor hospitalar, esse deve ser o guia para quem está na gestão.

Defina as metas, avalie o desenvolvimentos dos setores e assim a equipe saberá onde deverá chegar. Para compreender todas as necessidades e os problemas internos de um hospital, a comunicação com todos esses departamentos é de extrema importância.

A princípio a organização favorece grandes resultados, por isso, em muitas unidades de saúde é adotada a pulseira de identificação hospitalar, que pode ser inserida para mensurar a urgência de atendimento dos pacientes.

O foco de todas as atividades desempenhadas na área da saúde são pessoas! Faça pesquisas de satisfação, é um excelente maneira de medir o desempenho de diversas repartições, escute as críticas, aponte todos os pontos desfavoráveis.

A opinião de quem vive o dia a dia da área e precisa dos seus serviços é essencial para poder maximizar e inserir todos os procedimentos que possibilite alcançar melhores resultados.

A gestão de suprimentos não é voltado somente dos fluxos apontados aos estoques, mesmo sabendo que a maior parte dos procedimentos pode estar relacionada a eles de fato.

Para poder realizar uma gestão eficiente, um dos pontos chave é contar com fornecedores de extrema confiança, que tenha pontualidade em seus serviços e que possuam produtos de alta qualidade.

Para assegurar que esses pré requisitos sejam realizados, é possível criar um sistema de desenvolvimento de fornecedores, em que, antes de fazer essa seleção, é levantada uma lista com todas as determinações necessárias.

Definindo dessa forma as obrigações das empresas que irão participar de todo o procedimento de cotação. Com isso, podemos definir a gestão de compras eficiência em:

  • Focar na identificação do paciente;
  • Centralizar a gestão de compras;
  • Evitar muitas compras emergenciais;
  • Basear-se com os dados do seu sistema;
  • Classificar todos os itens hospitalares (seringas, luvas, agulhas, potes de polietileno com tampa, etc.);
  • Buscar a garantia de rotatividade dos itens;
  • Melhorar o armazenamento de todos os insumos.

Qual a vantagem de um setor de compras organizado?

Tendo uma incrível gestão de compras, tem como objetivo conservar toda a racionalidade do consumo, possibilitando a entrega de um estoque de segurança.

Alinhada à capacidade de armazenamento e assim, podendo cuidar de todos os itens de pouca utilização.

Ao utilizar um sistema informatizado nas empresas de saúde, quando bem administrado pelos colaboradores, entregará dados que ajudarão os gestores na tomada de decisão.

Principalmente quando apontamos os fornecedores de materiais hospitalar, por exemplo, laboratórios que contam com a fábrica de embalagens.

Que fornece todo o material preciso para a coleta de amostras de paciente, entre outros materiais de segurança para materiais de risco.

Além de tudo, esteja atento com a gestão do lixo hospitalar

A atividade hospitalar é uma das maiores geradoras de resíduos contaminantes. Esses resíduos chamados de lixo hospitalar, é um ponto sério a ser discutido com todos os gestores de uma empresa ou órgão de saúde.

Pois, sabendo o tratamento e descarte correto desse material evitamos a contaminação em pessoas. O lixo infectante polui o ambiente e traz grandes contaminações.

Existem empresas especializadas que fazem toda a separação e descarte deste material, geralmente alocados em aterros sanitários.

Outro tipo de lixo é chamado de “lixo perigoso”, esse fica por conta dos próprios hospitais, para o descarte adequado.

E por fim, o lixo comum, aquele devidamente separado para o processo de reciclagem, os hospitais ajudam muito com a reciclagem de plástico, devido ao grande descarte de embalagens desse material.

Apurar as futuras demandas com antecedência, assegura uma excelente economia de recursos com insumos, diminuição de desperdícios, minimização dos custos com a manutenção dos estoques e a garantia da entrega de serviços públicos de saúde em alto nível!

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *