Cuidados Produtos Terceira Idade Tratamento

Aparelhos auditivos: Qual modelo eu devo escolher?

É muito comum, com o passar dos anos, ocorrer a perda auditiva. Lentamente, ela vai se desenvolvendo e os efeitos aparecem de forma gradual, dificultando as pessoas afetadas a reconhecerem essa perda.

A deficiência auditiva é caracterizada pela perda parcial ou total da capacidade auditiva, entretanto, podendo variar em relação ao grau e níveis de comprometimento da audição.

Contudo, a perda auditiva pode ser solucionada com o uso de um aparelho de ouvido.

Os aparelhos ajudam a manter funcionando os neurônios responsáveis pela audição e, além disso, alguns modelos podem ser discretos e delicados.

Para contextualizar, a princípio, os aparelhos são feitos pelos seguintes dispositivos:

  • Microfones responsáveis por captar os sons do ambiente;
  • Mini chip que processa o som necessário para a audição;
  • Um receptor para distribuir o som;
  • A bateria que fornece energia para o aparelho;
  • Botão de programação para alterar o volume do aparelho.

É importante saber as diferenças entre os aparelhos auditivos, escolhendo o mais adequado

Apesar de possuírem as mesmas estruturas, os aparelhos auditivos se diferenciam entre analógicos e digitais.

Os analógicos são mais antigos, responsáveis por fazer a conversão de ondas sonoras em sinais elétricos, amplificando estes.

Um exemplo é o amplificador auditivo para surdez, ajustado por um fonoaudiólogo, manualmente, por controles que ficam no próprio aparelho.

Contudo, os ajustes são restritos para esse tipo de aparelho.

A tecnologia permitiu que fossem inseridos recursos como supressores de ruídos e operação por controle remoto.

Sendo assim, os analógicos não permitem essas inovações em seus sistemas, limitando a qualidade do som.

O Aparelho auditivo digital é programado pelo fonoaudiólogo por cabos e um programa no computador.

Ele permite uma ampla flexibilidade de adaptação das perdas auditivas, adequando-se ao estilo de vida da pessoa que fará uso dele.

Além disso, oferece maior precisão e qualidade sonora. Isso acontece porque os microfones são direcionais aos nervos que sofreram perda de audição.

Esse aparelho permite também entrada de áudio, uma bobina para uso de telefone e uso do Bluetooth.

Esse tipo de aparelho para surdez faz uma grande diferença, porque a tecnologia filtra, com eficácia, os sons externos, tornando melhor a compreensão de fala em um ambiente com muitos ruídos.

A perda auditiva pode ocorrer em ambos ouvidos, saiba como proceder neste caso

Quando existe perda auditiva nos dois ouvidos, é chamada de perda auditiva bilateral, que pode ser simétrica ou assimétrica: a primeira é a mesma em ambos ouvidos, a segunda acontece quando um ouvido pode escutar melhor do que o outro.

Essa perda pode ser causada por inúmeros fatores como idade, hereditariedade, medicamentos e exposição a ruídos.

Pode ser feito um tratamento com cirurgia ou com uso do Aparelho auditivo bilateral.

Essa escolha pode depender do grau de perda auditiva e do estilo de vida do paciente. Alguns não se adaptaram à tecnologia e preferem o modo analógico.

Aos que nunca usaram aparelho auditivo, é recomendado o aparelho digital, que é a tecnologia mais recente.

Contudo, é sempre indicado consultar um fonoaudiólogo para fazer uma avaliação precisa, esclarecendo dúvidas, sabendo das diferenças de cada aparelho e, assim, podendo optar pelo melhor aparelho de audição.

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *